Pleurites e Paquipleuris

Definição:

São doenças que se caracterizam pelo acometimento da pleura, podendo ocasionar:

Presença de ar na cavidade pleural;
Presença de líquidos em quantidade anormal;
Alterações nas superfícies dos folhetos pleurais, tornando-os irregulares e impedindo o deslizamento entre os folhetos;

As síndromes pleurais compreendem:

Pleurites ou pleuris
Paquipleuris
Derrames
Pneumotórax
Neoplasia

Pleurite: inflamação da pleural, podendo ser aguda ou crônica, com ou sem derrame.
Paquipleuris: estado de inflamação da pleura, acompanhada de espessamento.

Etiologia

Pleurite pode resultar de:

Lesão pleural por um processo no pulmão subjacente (ex.: pneumonia; infarto);
Entrada de agente infeccioso ou substância irritante no espaço pleural (ex.: empiema amebiano ou pleurite pancreática);
Transporte de um agente infeccioso ou nocivo ou celular neoplásicas diretamente para pleura, pela corrente circulatória ou linfática (ex.: derrame pleural da tuberculose, pleurite urêmica, LES);
Trauma pleural (especialmente fratura da costela);
Doença pleural relacionado ao asbesto;
Derrame pleural relacionado à ingestão de drogas (raro);

Patologia

Estágio inicial: a pleura torna-se edematosa e congesta.
Ocorre infiltração celular e desenvolve-se exsudato fibrinoso na superfície pleural.
O exsudato pode ser reabsorvido ou organizar-se em tecido fibroso (adesões pleurais).
Algumas doenças (ex.: pleurodímia devido ao vírus coxsackie B) cursam sem exsudação significativa (pleurite seca ou fibrinosa).
A maioria das doenças pleurais cursam com exsudato pleural devido a extravasamento de fluído rico em proteínas plasmáticas dos vasos lesados.
Ocasionalmente ocorre espessamento pleural.

Manifestações Clínicas

Na pleurite fibrinosa:

Dor, de início repentino, que pode variar do desconforto a uma sensação de facada, piorando com inspiração profunda, tosse e/ou espirro.
A respiração é rápida e superficial, expansibilidade limitada (na área focal), murmúrio diminuído. O atrito pleural é o sinal mais característico (embora possa estar ausente)
Quando se desenvolve derrame pleural, a dor geralmente diminui. Nota-se, macicez à percussão, FTV diminuído (ausente), murmúrio vesicular diminuído (ausente).
Dispnéia relacionada a derrames pleurais volumosos.

Diagnóstico

Pleurite fibrinosa: é diagnosticada devido a dor pleurítica característica e ao atrito pleural (patognomônico);
Pleurite diafragmática: pode produzir dor referida à ponta do ombro;
Pleurite Basilar: dor referida ao abdômen e diferenciada das doenças abdominais inflamatórias agudas por radiografias e evidências clínicas de um processo respiratório (ausência de náuseas, vômitos ou alterações da função intestinal, respiração rápida e superficial, dor agrava-se com a tosse com a inspiração profunda).

Diagnóstico Diferencial

A neurite intercostal pode provocar dor semelhante a da pleurite fibrinosa, porém raramente está relacionada à respiração e não a atrito (a neurite herpética caracteriza-se por erupção cutânea).
O atrito da pericardite pode ser confundido com o da pleurite (o atrito pericárdico possui 2 ou 3 componentes sincronizado com os batimentos cardíacos; o atrito pleural é significativamente influenciado pela respiração).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO