Manovacuometria - Manovacuômetro

Os músculos respiratórios realizam o trabalho da ventilação contra a resistência do sistema. Assim, a medida da força desses músculos avalia parte relevante da eficiência do conjunto. Trata-se de um exame de fácil realização e que necessita de equipamento de baixo custo, basta um medidor de pressão negativa e positiva, o manovacuômetro (DIAS et al., 2001).

Através do manovacuômetro pode-se determinar com ótima precisão as alterações na musculatura respiratória, pois permite a mensuração da força da musculatura inspiratória e a força da musculatura expiratória, determinada pela pressão negativa e pressão positiva. A mensuração da força dos músculos respiratórios tem inúmeras aplicações, como: diagnosticar insuficiência respiratória por falência muscular; diagnosticar fraqueza, fadiga e/ou falência muscular respiratória; auxiliar na elaboração de protocolos terapêuticos, entre outras funções. (ROBACHER, s.d).

Uma desvantagem que pode ser apontada pelo uso da manovacuômetria para a mensuração da força dos músculos respiratórios é o fato de este método avaliar somente a força do conjunto dos músculos inspiratórios ou expiratórios, e não de cada músculo isoladamente. Além disso, as mensurações das pressões respiratórias máximas dependem da compreensão das manobras a serem executadas e da vontade do indivíduo em cooperar, realizando esforços respiratórios realmente máximos (PEREIRA, 2002).

É necessário que no circuito entre a boca e o manovacuômetro, haja um pequeno pertuito para permitir obtenção de um fluxo inspiratório, ou expiratório mantendo a glote aberta de modo que a pressão medida traduza a pressão intratorácica gerada pela contração da musculatura inspiratória ou expiratória e não, meramente a pressão dentro da cavidade oral (DIAS et al., 2001).

Os valores obtidos na avaliação com manovacuômetro são expressos em cmH²O ou seja, centímetros de água (BOAVENTURA et al., 2004).
A medida da pressão inspiratória é geralmente feita ao nível de volume residual e por outro lado, a medida de pressão expiratória máxima é feita a partir da capacidade pulmonar total (BOAVENTURA et al., 2004).
Como se pode observar, essas aferições são feitas em limites de encurtamento e estiramento muscular voluntário, de modo a maximizar a força muscular pulmonar (DIAS et al. , 2001).
A PIMÁX tem seu valor normal compreendido, em um adulto jovem, na faixa de - 90 a - 120 cmH²O, enquanto que a PEMÁX tem seu valor normal compreendido, em um adulto jovem, na faixa de + 100 a + 150 cmH²O . Sabe-se que a partir dos 20 anos de idade ocorre um decréscimo anual de 0,5 cmH²O nestes valores (AZEREDO, 2002).
O mesmo autor afirma que para a caracterização da fraqueza, fadiga, ou falência muscular respiratória é necessário que os valores da PIMÁX estejam entre - 70 a - 45 cmH²O, - 40 a - 25 cmH²O, e menos do que - 20 cmH²O, respectivamente. A capacidade de uma pessoa respirar com grandes volumes pulmonares e tossir efetivamente estarão sempre alterada se sua PIMÁX estiver abaixo de - 50 cmH²O.

Realização dos testes

Verificação da PIMÁX: indivíduo sentado, com o tronco em um ângulo de 90º graus com as coxas, braços relaxados na lateral do tronco, e com o nariz ocluído por um clipe nasal. O indivíduo realiza expiração até alcançar o volume residual e, então o avaliador, conecta a peça bucal do manovacuômetro na boca do avaliado que realiza um esforço inspiratório máximo.

Verificação da PEMÁX: indivíduo sentado, onde o avaliado realiza inspiração até alcançar a capacidade pulmonar total e, então, conecta-se a peça bucal do manovacuômetro enquanto o indivíduo realiza uma expiração máxima.

Ambas as manobras também podem ser efetuadas com os indivíduos em decúbito dorsal com o tronco ereto, braços e pernas relaxados, os membros superiores estendidos ao longo do tronco e membros inferiores levemente flexionados com um rolo sob os joelhos, e em decúbito lateral direito e esquerdo, sendo posicionado um travesseiro a baixo da cabeça do paciente para manter o pescoço relaxado e sem curvatura anormal, tronco alinhado com a cabeça, braços relaxados, sendo que aquele que permaneceu em contato com o divã deve estar direcionado a frente e o oposto encontrar-se lateralmente ao tronco, já os membros inferiores são posicionados com leve flexão de joelhos e quadris para que haja maior equilíbrio e um travesseiro entre os joelhos para maior conforto ao
avaliado.

São realizadas 3 (três) repetições em cada variável do teste onde as 3 devem ser aceitáveis (sem vazamentos). De cada manobra anota-se o resultado onde no final da avaliação é considerado o maior valor alcançado para a avaliação. O valor da PIMÁX é expresso em cm de água (cmH²O), precedido por um sinal negativo e o valor da PEMÁX da mesma maneira, porém procedido por um sinal positivo.


Fonte: RICARDO FERNANDO MOTTER

17 Comentários:

Anônimo disse...

Show de bola!!!!


Mirela

Concurso e Fisioterapia disse...

Mirela, obrigada pela visita e pelo apoio, volte mais e mais vezes.

Sucesso sempre!

Anônimo disse...

me esclareceu muito quanto ao uso do manovacuômetro. Obrgada!

Aline.

Concurso e Fisioterapia disse...

Obrigada pelo comentário Aline, espero vc mais vezes por aqui.

Forte abraço

Anônimo disse...

Nossa parabéns pelo arquivo de manovacuometro.
Kathy

Concurso e Fisioterapia disse...

Olá Kathy, obrigada. Espero sua visita em outras postagens.

Forte abraço

Anônimo disse...

Achei ótimo, mas você poderia escrever o valor normal da PIMÁX e PEMÁX em crianças?

Obrigada.
Deise Miller

Concurso e Fisioterapia disse...

Olá Deise, obrigada pela visita.
Para vc chegar a PImax e PEmax em crianças, basta utilizar a tabela de Black:

Masculino
Pimax = 143 - 0,55 X idade
Pemax = 268 - 1,03 X idade

Feminino
Pimax = 104 - 0,51 X idade
Pemax = 170 - 1,03 X idade

Como vc trabalha com valores e idades, basta saber a idade da criança que você terá um valor previsto.

Espero ter colaborado para sanar a sua dúvida.

Forte abraço

Anônimo disse...

Olá,
Gostaria de uma opinião. Estou desenvolvendo pesquisas em adultos com a manuvacuometria e o aparelho tem limite ate +- 120 cm H20. Tenho lido vários artigos que estão utilizando 300, posso relacionar meus dados em adultos? o que achas? veronica
email quinhafisio@yahoo.com

Adm. Blog disse...

Verônica, respondi sua dúvida por email, abraços

Anônimo disse...

Na realização da expiraçao deve-se segurar as bochechas do pct para q nao haja compensação?

Att,
Priscila

Adm. Blog disse...

Olá Priscila, na realização da Pemáx vc deverá realmente segurar as bochechas para evitar
fugas do fluxo aéreo e/ou utilização dos músculos bucinadores.
Abraços

luciano disse...

Bom dia ou como seja, vou fazer uma prova prática de manuvacuometro e pick flu e gostaria de saber se vc pode me ajudar com algum tipo de roteiro sobre estes dois assuntos. obrigado.

luciano disse...

meu email é cica.756@hotmail.com

Anônimo disse...

leilane leal
adorei o arquivo mas achei que ficou faltando os valores patológicos da Pemax!
leilanefisio@hotmail.com

Gerusa Melo disse...

Boa noite. Adorei sua explicação, sou fisioterapeuta e estou me especializando na terapia intensiva, gostaria de obter seu email,porque gostaria de saber se eu ficar em dúvidas se vc me ajudaria,?. Desde já agradeço. Um abraço e parabéns por compartilhar seus conhecimentos. gerusa.melo@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Me ajudou muito sua explicação. Obrigada e parabéns!

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Postagens populares

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IV - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO