Consenso brasileiro para o tratamento da osteoartrite - artrose

Principais Recomendações para o Tratamento

A OA é uma doença crônica, multifatorial que leva à incapacidade funcional progressiva. O tratamento deve ser também multidisciplinar e buscar a melhora funcional, mecânica e clínica.

Tratamento Não-Farmacológico

Programas educativos

1) Esclarecimento sobre a doença: salientar que a doença não é sinônimo de envelhecimento, e está relacionada com a capacidade funcional, sendo que a intervenção terapêutica trará considerável melhora de qualidade de vida.
2) Motivar e envolver o paciente no seu tratamento, pois o paciente é um agente ativo no seu programa de reabilitação.
3) A prática de atividades esportivas deve ser estimulada, porém sob orientação de um profissional habilitado.
4) Orientação para cuidados com relação ao uso de rampas e escadas.
5) Orientação com relação à ergonomia do trabalho doméstico e ou profissional.

Exercícios terapêuticos - Fisioterapia

1) Fortalecimento – ganho de massa muscular. O fortalecimento do músculo quadríceps deve ser feito nas artrites do joelho.
2) Aeróbios – Condicionamento físico.
3) Alongamento – Flexibilidade.

Órteses e equipamentos de auxílio à marcha

Também podem ser indicados quando há necessidade de melhora, auxiliar ou substituir uma função.

Estabilização medial da patela

A estabilização que se dá por meio de goteiras elásticas é efetiva no tratamento da sintomatologia dolorosa da OA fêmuro-patelar.

Palmilhas anti-varo

Associadas com estabilização de tornozelo são eficientes na melhora da dor e função na OA do compartimento medial do joelho.

Agentes físicos

Termoterapia e eletroterapia analgésicas são efetivas como fatores coadjuvantes no tratamento sintomático (dor) das osteoartrites.

Tratamento farmacológico

O tratamento sempre deve ser multifatorial, pois a prescrição medicamentosa isolada não é suficiente para o controle ideal da OA.

Tratamento cirúrgico

Os pacientes com osteoartrite graus II e III com comprometimento progressivo da independência das atividades de vida diária e falha do tratamento conservador devem ser referidos para o ortopedista que fará a indicação do tratamento cirúrgico. As cirurgias indicadas são: desbridamento artroscópico, osteotomias e artroplastias.

Osteotomias

É importante ressaltar o papel das osteotomias, pois são procedimentos que devem ser feitos precocemente em pacientes selecionados. São feitos dois tipos de osteotomias:
– Profilática, indicada precocemente em pacientes sintomáticos e ainda sem alterações radiográficas para a correção dos desvios de eixos articulares.
– Terapêutica, indicada em casos sintomáticos e com alterações radiográficas. É feita para modificar o eixo de alinhamento do membro afetado e deslocar a carga para outra região da superfície articular.

Desbridamentos artroscópicos

São indicações precisas para correção das lesões parciais de meniscos, labrum e retirada de corpos livres intra-articulares.

Artroplastias

As artroplastias totais promovem acentuada redução na dor e melhora funcional na maioria dos pacientes com osteoartrite.

Artrodeses

Indicadas principalmente na dor e incapacidade funcional persistentes de osteoartrite de tornozelos e que não tenham melhorado com tratamento conservador.

Fonte: Rev. Bras. Reumatologia- Vol. 42 - Nº6

1 Comentário:

Sandra Geise Bortolato disse...

Oi!
Tem selinho para você no The New!
Beijo

Postar um comentário

Identifique-se para uma troca saudável

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO