Bird Mark 7


O Bird é um respirador acionado pneumaticamente, ciclado a pressão e com fluxo ajustável.
Indicado para ventilação assistida / controlada e fisioterapia respiratória (CPAP/ RPPi).
Possui um Sistema Automático de nebulização durante a fase inspiratória, independente do fluxo inspiratório ajustado, tendo como resultado uma nebulização eficiente mesmo com a utilização de baixo fluxo.
Pode ser operado por fonte de gases comprimidos (ar ou oxigênio) ligado a uma válvula redutora, capaz de regular a pressão de saída para 50 libras por polegada quadrada (aproximadamente 3. 5 atm).

CARACTERÍSTICAS

• Sistema Automático de Nebulização durante a fase inspiratória.
• Válvula Liga e Desliga.
• Válvula de Segurança para prevenção de barotrauma.
• Filtro para admissão de ar ambiente.
• Compatível com os Circuitos 133S e 7024.
• Portátil e de fácil manuseio.
• Manutenção simples e econômica.

O respirador na sua parte interna, consiste em dois compartimentos separados em sua parte central por um diafragma elástico, emoldurado por uma peça metálica.
A seção à esquerda do centro metálico, é chamado compartimento de sensibilidade. É aberto à atmosfera através de um filtro de ar, também confeccionado em metal.
A seção à direita é o compartimento de pressão conectado às vias aéreas do paciente.
O dispositivo de controle de fluxo, situado na parte externa frontal do respirador, regula a velocidade do fluxo de gás através do respirador.

Na parte externa do ventilador situa-se os comandos:

• Borboleta de fixação - faz a conexão do respirador à fonte de oxigênio
• Alavanca do comando de Sensibilidade - regula o esforço inspiratório do paciente. Graduada de 0,5 a 40 negativos.
• Haste metálica (Hand Time) - permite o controle manual da inspiração, portando inicia a respiração, “suspira o paciente” em intervalos de tempos determinados.
• Manômetro de pressão - indica a pressão atingida nas vias aéreas do paciente. É dividida em duas metades iguais, nas cores verde e rosa: verde registra a pressão positiva em cm de H2O e a rosa refere a pressão negativa em cm de H2O.
• Comando regulador de fluxo (Flow Rate) - controla a velocidade da entrada de gás: fluxo laminar e fluxo turbulento.
• Comando do Misturador de ar (Air Mix) - quando seu controle é puxado para fora, entra em funcionamento. Mistura o oxigênio da fonte com o ar ambiente, em uma concentração final de 40%. Quando empurrado para dentro, a concentração de oxigênio do paciente é de 100%. Permite um ajuste adicional no padrão pressão/fluxo.
• Comando de controle do tempo Expiratório - quando desligado, a ciclagem do aparelho depende do esforço inspiratório do paciente (respiração assistida). Quando aberto, cicla automaticamente independente do esforço inspiratório do paciente (respiração controlada)
• Comando regulador de pressão - a expiração é um processo passivo e os pulmões se desinsuflam por sua própria elasticidade. Os gases são eliminados através de uma válvula respiratória, cujo orifício deve estar aberto na expiração. Esse orifício é fechado na inspiração pela pressão do gás canalizado da válvula de fluxo.
A velocidade de fluxo expiratório e a quantidade de pressão positiva podem ser reguladas com uma válvula de retardo no orifício expiratório. O tamanho do orifício determina a resistência expiratória.

A fase inspiratória do respirador pode ser iniciada de várias maneiras:

• pelo esforço inspiratório do paciente (respiração assistida)
• manualmente pela haste metálica (hand- time)
• comando de controle do tempo expiratório (respiração controlada)

ESPECIFICAÇÕES

• Frequência respiratória: 10-20min
• Volume corrente: 6- 10 ml/Kg/peso (respirômetro)
• Concentração de O2 inspirado (FI02): 21% (em ar comprimido). 40%/100%
• Pressão Inspiratória: 5 a 60 cmH²O
• Pequenos valores para pressão expiratória positiva no fim da expiração (PEEP), deve ser de 1.5 x o volume corrente e numa frequência de 6-8/hora
• Fluxo Inspiratório: 10 a 70 LPM
• Tempo expiratório: 0,5 segundos a 3 minutos.
• Esforço assistido: - 0,5 a 5,0 cmH²O
• Ciclo manual
• Manômetro: -10 a 80 cmH²O
• Dimensões: 22cm x 27 cm x 16 cm
• Peso: 2,6 Kgs.

Acessórios do Bird Mark 7

• Tubulação de menor calibre se adapta por uma de suas extremidades à câmara direita do respirador, e na outra extremidade ao orifício do micronebulizador, através do intermediário em “T” para também se ligar à válvula expiratória.
• Tubulação de maior calibre se adapta por uma de suas extremidades à câmara direita de respirador e a outra no micronubulizador. Tem por finalidade conduzir a mistura gasoso aos pulmões.
• Circuito em Q- quando a ventilação por tempo prolongado torna-se necessária, é vantajoso o uso deste circuito. Os tubos são flexíveis e leves, de modo a minimizar a tração na traquéia ou no tubo endotraqueal. Seu espaço morto é menor do que 1 ml.
• Pedestal: suporte para o respirador.
• Mangueira: tubo flexível longo que põe em contato a fonte de gás do aparelho.
• Micronebulizador: divide-se em duas partes, que são unidas por rosqueamento, com um anel de borracha para vedação. Uma das partes recebe os gases da tubulação de menor calibre e é
responsável pela micronebulização e a outra recebe os gases da tubulação de maior calibre e os distribui ao paciente.
• Válvula respiratória
• Nebulizador: capacidade de 500ml

Instruções para uso do Bird Mark 7

- Conecte o respirador à fonte de gás - ar comprimido e/ou oxigênio. Regular a pressão de saída para 50 libras por polegada quadrada (aproximadamente 3. 5 atm);

- Assegure-se de que os vários componentes estão corretos e firmemente montados;

- Coloque água destilada ou solução salina isotônica no copo nebulizador, respeitando o limite indicado. Obs: Não utilizar em casos de transporte do paciente;

- Puxe o comando do misturador de ar (air - mix) e coloque a trava de segurança, mantendo-o em 40% de FiO²;

- Desligue o comando regulador de respiração assistida/controlada, girando em sentido horário. Obs: Somente nos casos em que o paciente apresentar respiração espontânea;

- Fixe a pressão inspiratória em 15 (graduada em CmH²O);

- Fixe a sensibilidade em 15 (graduada em CmH²O);

- Fixe o regulador de fluxo em 15 (graduada em L/m);

- Se o esforço inspiratório do paciente é ausente ou fraco, use o comando de respiração assistida/controlada. Gire o comando no sentido anti-horário até que a frequência respiratória desejada seja alcançada. O tempo expiratório deve ser maior que o tempo inspiratório I:E= 1:2;

- Ajuste a seguir os outros comandos para a ventilação adequada.

A inspiração pode ser rápida ou lenta. Ajustando o comando regulador de fluxo e o misturador de ar, um volume inspirado pode ser liberado de acordo com a pressão fixada. Com respiração assistida, a duração da pausa expiratória pode ser influenciada pela sensibilidade.

Se o esforço inspiratório necessário para iniciar o fluxo de gases é reduzido (sensibilidade aumentada), então a pausa expiratória é encurtada.

Se a respiração é assistida, a frequência é determinada pelo paciente. A fase expiratória termina quando os esforços inspiratórios do paciente iniciam o fluxo de gás comprimido. A conjugação dos comandos do regulador de fluxo, misturador de ar e pressão determina a duração da inspiração.

O comando de respiração assistida/ controlada do respirador determina a duração da expiração, por fixar o intervalo de tempo entre o fim de uma inspiração e o começo da próxima.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO