TEMP terapia expiratória máxima passiva

DEFINIÇÃO

A Terapia Expiratória Manual Passiva (TEMP) define-se como a mobilização manual passivo da caixa torácica por meio da compressão manual passiva da caixa torácica por meio da compressão manual regional do tórax na fase expiratória final.

Há dois tipos de TEMP e são classificados de acordo com o tipo de compressão manual exercida:

Terapia Expiratória Passiva de Compressão Manual Lenta:
Característica: Compressão Manual Lenta durante toda a fase expiratória.

Terapia Expiratória Passiva de Compressão Manual Brusca:
Característica: Compressão Manual Brusca durante o final da expiração.

OBJETIVO

Melhorar a ventilação através da distribuição da ventilação reequilibrando as pressões alveolares.
Facilitar a limpeza brônquica por meio do deslocamento e migrações nos tampões mucosos.
Manter a elasticidade pulmonar através da solicitação das fibras elásticas no seu limite, estimulando de maneira seletiva de acordo com a lei da ação e reação.
Controlar a abertura da caixa torácica.
Melhorar gradativamente a difusão alvéolo capilar.
Desinsuflação pulmonar adequada com conseqüente e eficaz diminuição do tempo expiratório.

INDICAÇÃO E CONTRA INDICAÇÃO

Indicações

TEMP de compressão lenta:

Hiperinsuflação pulmonar;
Broncoespasmo;
Dispnéia;
Pós-operatórios.

TEMP de compressão brusca:

Doenças hipersecretivas.

Contra-Indicação

TEMP de compressão brusca:

Fraturas de costela;
Fístula bronquíolo pleural;
Hemorragia pulmonar;
Osteoporose;
Enfisema subcutâneo;
Tumorações;
Dispnéia moderada ou grave;
Cardiopatia descompensada.

ORIENTAÇÃO AO PACIENTE PRÉ-PROCEDIMENTO

Explicar o que será realizado, pois a técnica necessita da cooperação do paciente, seus objetivos e resposta esperada.

DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO

TEMP LENTO:

O paciente inspira suavemente, procurando insuflar o máximo os seus pulmões.
Faz em seguida uma breve apnéia pós-inspiratória, iniciando após, uma expiração suave e lenta acompanhada em toda a sua duração pela compressão manual do fisioterapeuta que vai procurar desinsuflar os pulmões.

TEMP BRUSCO:

Efetiva-se o mesmo procedimento empregado na compressão manual lenta, com a única diferença que a compressão deve ser brusca no final da expiração.

ORIENTAÇÃO DO PACIENTE E/OU FAMILIAR PÓS PROCEDIMENTO

Pode haver aumento da tosse e expectoração após o procedimento.

PONTOS CRÍTICOS E RISCOS

Desconforto torácico

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO