Efeitos do TENS e FES

TENS

Efeitos Fisiológicos

Alívio da dor

A “Teoria das Comportas” é um modelo anatomofisiológico que concilia os fenômenos excitatórios e inibitórios, que se manifestam da mesma maneira nos níveis espinhais e supra-espinhais.
A corrente do TENS é modulada para estimular as fibras nervosas que transmitem sinais ao cérebro e são interpretadas pelo tálamo como dor. (KHAN apud CASTRO, 1998). Os eletrodos são colocados na superfície da pele, e os impulsos transmitidos de forma cutânea estimulam as fibras A beta, mielinizadas, que conduzem informações ascendentes. Assim, se a transmissão de estímulos através das fibras A for predominante, o sinal de dor conduzido pelas fibras C (também responsáveis pela condução da sensibilidade dolorosa) é inibido pelas células T, e não ascende dos tratos espinotalâmicos laterais para o tálamo. Por outro lado, se os impulsos das fibras C superarem os estímulos veiculados pelas fibras A, a dor irá prevalecer. Desse modo, a corrente, enquanto aplicada, promove uma hiper-excitação das A, com a finalidade de bloquear a transmissão das fibras C, o que explica o alívio da dor.
Já o pós-efeito está relacionado com a liberação de opióides endógenos, que são os fármacos mais importantes no tratamento da dor. São conhecidos como hormônios neuropeptídeos que originarão agentes ativos após segmentação enzimática. Pertencem a 3 famílias de opióides neuropeptídeos: as dinorfinas (liberadas na medula espinhal com freqüência de 100 a 1000 Hz), as encefalinas e as endorfinas (as 2 liberadas no SNC com freqüências de 5 a 10 Hz), sendo estas últimas importantes no mecanismo de alívio da dor.

Indicações

Dores pós-operatórias
Dores cervicais e cervicobraquialgias
Dores lombares e Ciatalgia
Dores de cabeça, face, dente e de ATM
Dores articulares, artrites, bursites, luxações e entorses
Dores musculares, contusões, miosites, tendinites, miofasciais
Dores de câncer
Dores viscerais abdominais
Dores nas costas e torácicas
Dores no coto de amputação e em membros fantasmas
Neuropatias e Neurites

Contra-indicações

Dor não diagnosticada - pode motivar uma atividade física mais vigorosa antes que uma lesão esteja recuperada ou mascarar uma doença grave;
Marcapasso (ao menos que recomendado pelo cardiologista)
Gestação - evite a aplicação durante os três primeiros meses, principalmente em regiões lombar e abdominal
Epilepsia
Sobre os olhos
Problemas Cardíacos - podem apresentar reações adversas.
AVC (não aplicar na face ou no pescoço)
Problemas Cognitivos

NÃO APLICAR!

Sobre o seio carotídeo: pode exacerbar reflexos vago-vagais
Pele danificada
Sobre a pele disestésica
Internamente (boca)

Preparação do cliente

1. A área selecionada deve estar anatômica ou fisiologicamente relacionada a fonte de dor.
2. A pele deve estar limpa e sem pêlos afim de diminuir a resistência da pele.
3. Os eletrodos devem estar bem fixados ao tecido tratado.


Nota 1: Estimular com intensidades reduzidas as regiões do pescoço e da boca para evitar espasmos dos músculos laríngeos e faríngeos.
Nota 2: Aumentar a intensidade de acordo com a sensibilidade do paciente e o permitido pelo tamanho do eletrodo 2 mA/cm² de eletrodo

Limpeza dos Eletrodos

Os eletrodos devem ser lavados em água corrente e com sabonete anti-séptico e bem secos.

FES

Indicações

Manter ou Ganhar ADM
Facilitar o Controle Motor Voluntário
Redução Temporária da Espasticidade
Facilitar o Retorno Venoso e Linfático
Para Uso como Órtese

Contra-indicações

Marcapasso
Doença Vascular Periférica, especialmente quando há a possibilidade de deslocamento de trombos
Hipertensão e hipotensão, já que a corrente pode afetar as respostas autonômicas
Áreas com excesso de tecido adiposo, já que pessoas obesas podem necessitar de níveis elevados de estímulo, o que pode levar a alterações autonômicas
Tecido neoplásico
Áreas de infecção ativa nos tecidos
Pele desvitalizada, por exemplo após radioterapia
Pacientes incapazes de compreender a natureza da intervenção ou de dar feedback sobre o tratamento

NÃO APLICAR!

Seio carotídeo
Região torácica: pode haver interferência na função cardíaca
Nervo frênico
Tronco, durante a gestação

Preparação do cliente

1. A área selecionada deve estar anatômica ou fisiologicamente relacionada a fonte de dor.
2. A pele deve estar limpa e sem pêlos afim de diminuir a resistência da pele.
3. Os eletrodos devem estar bem fixados na área a ser tratada

Fatores que interferem com a estimulação

Obesidade
Presença de neuropatias periféricas
Distúrbios sensoriais importantes
A aceitação do paciente

Cuidados na Aplicação

Posicionar os eletrodos procurando estimular o ponto motor e assim conseguir uma contração muscular vigorosa e sem dor
Selecionar o tipo de fibra muscular a ser trabalhada
Na contração isotônica e isocinética não estimular musculatura agonista e antagonista ao mesmo tempo
Selecionar o tempo adequado de contração e tempo total de aplicação evitando assim a fadiga muscular
Aumentar a intensidade de acordo com a sensibilidade do paciente e o permitido pelo tamanho do eletrodo.


Limpeza dos Eletrodos

Os eletrodos devem ser lavados em água corrente e com sabonete anti-séptico e bem secos. 


Fonte: Bioset

25 Comentários:

Anônimo disse...

existe contra-indicação do tens em sindrome do tunel do carpo ou dor em queimação.

Adm. Blog disse...

Na Síndrome do túnel do carpo não, mas se a dor em queimação for algo relacionado a neuropatia é contra-indicado devido a redução e/ou aumento da sensibilidade.

Anônimo disse...

Olá, nao consigo ler essa tabela, acima. Onde posso encontra la?

Adm. Blog disse...

Olá, para ver as imagens em tamanho real, basta clicar sobre elas!

Anônimo disse...

Para o tratamento de quadros dolorosos (cervicalfia, artroses...), como deve ser associado o uso de recursos como ultra-som, tens e infra-vermelho, crioterapia... numa mesma sessão?

Anônimo disse...

para a ATM eu uso o tens ou o fes?
e nos casos de fibromialgia pode ser usados?

Andre Luiz Pereira disse...

Esse tratamento, se for mal aplicado, por negligencia ou por ma intencao do fisioterapeuta, pode causar novas lesoes, ou agravar a lesao existente? Caso haja essa possibilidade, qual o procedimento adotado pelo fisioterapeuta? Moro no Japao e acho que estao fazendo isso comigo.

Anônimo disse...

Pode ser feito O FES em LESÃO RADIAL(NEUROPRAXIA)
Qaul seria a dosagem do aparelho?
Grata,
Cacau

Anônimo disse...

O tens pode ser usado na bursite do quadril em paciente com protese metálica no mesmo quadril?

Anônimo disse...

O tens pode ser usado em pacientes com válvula mecânica do coração?

Anônimo disse...

O tens pode ser usado em mulheres com duvida de gravidez fernanda

Adm. Blog disse...

Fernanda,

Gestação ou suspeita - evitar a aplicação durante os três primeiros meses, principalmente em regiões lombar e abdominal

Butterfly disse...

Eu gostaria de saber os paramentros da fes em um york ele operou na coluna mas não tenho condições de continuar pagando o fisioterapeuta e tenho e esse aparelho em casa..preciso para fortalecer a perninha traseira dele que ainda esta fraca.

Anônimo disse...

tenho neuropatia peiferica lee pes posso fazer uso do tens

Adm. Blog disse...

Neuropatia periférica pode ser utilizado desde que, a sensibilidade não esteja alterada e seja de baixa intensidade

Roberta disse...

Pode usar tens e fes na neuropatia Diabética?

ana Oliveira disse...

Meu nome é Ana Paula, e gostaria de saber se uma pessoa que tem arritmia cardíaca pode usar o tens nos joelhos?

Adm. Blog disse...

Ana Paula,

Pode ser utilizado!

Anônimo disse...

Quais os locais de aplicação da tens para dor de cabeça?

Anônimo disse...

Tenho observado pessoas leigas utilizando aparelhos de Fisioterapia, cuidado, pois existem reações contrárias gravíssimas, como câncer, problemas cardíacos e muitos outros.

Esses aparelhos devem ser usados com frequência, caso contrário acabam estragado, ou seja, foi feito para profissionais que utilizam muito, e o principal, sabem utilizar.

O profissional Fisioterapeuta estuda 4 anos para aprender este ofício mais 1 ano e 8 meses de pós graduação !!!

Anônimo disse...

Fisioterapia somente com Fisioterapeuta !!!
Os aparelhos de Fisioterapia causam grandes problemas por quem não tem experiência.

Adm. Blog disse...

Obrigada pelo comentário anônimo

Tenho 20 anos de formação e 3 pós graduações!

Anônimo disse...

Fisioterapia e medicamentos não pode ser automedicados.

Anônimo disse...

Olá. Estou fazendo fisioterapia utilizando o tens nos 2 ombros, apesar de so sentir dor em 1. E mesmo demonstrando minha insatisfação por fazerem também no ombro que não tem dor, continuaram fazendo e agora este apresenta uma leve dormência e sensibilidade na parte posterior do ombro e se estende até o dedo mindinho, passando pelo cotovelo. É possível que este "tratamento" com o TENS em um ombro sem dor possa ter afetado o nervo de alguma forma? Isso pode ser permanente? seria tem quase 48h. Obrigado. Bernardo

Anônimo disse...

BOA TARDE! TENHO HISTÓRICO DE TROMBOSE VENOSA PRO FUNDA NA FEDERAL. COMO SOFRO DE ARTROSE NO JOELHO E ESTOU COM A MUSCULATURA DA COXA ATROFIADA ME INDICARAM A FISIOTERAPIA COM O FES PARA ESTIMULAR A MUSCULATURA. EU PRECISO SABER SE O FES É CONTRAINDICADO PRA MIM POR TER TIDO TVP NA COXA.TENHO RECEIO QUE O ESTIMULAR DO FES PROVOQUE TROMBOSE NOVAMENTE...

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Postagens populares

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IV - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO