Avaliação fisioterapêutica - inspeção geral

Na inspeção geral, o paciente deve ser examinado de frente, de costas e de ambos os lados. Atenta-se para a postura, simetria corpórea, atitudes e capacidade de movimentação. Deve-se tomar distância suficiente para se ter visão global do indivíduo.

Quando a pessoa se coloca de costas, atenta-se para o aspecto do tronco que deve estar equilibrado na posição vertical. Um fio de prumo, colocado na proeminência occipital externa, deve projetar-se sobre a coluna e o sulco interglúteo. Quando o tronco encontra-se inclinado, para um dos lados, ocorre assimetria do ângulo tóraco-braquial (ângulo formado pela lateral do tronco e face interna do braço) de um dos lados em relação ao outro. Causas mais freqüentes de inclinação do tronco são escoliose, encurtamento de membros inferiores e atitudes antálgicas

Vista posterior de um indivíduo normal (a) em que se observa a simetria da postura. À direita (b) a simetria foi perdida, em virtude de uma contratura antálgica por uma lombalgia.

Os ombros devem ser simétricos e estar à mesma altura, ficando a cabeça implantada, centralmente, na cintura escapular.
Ombros desnivelados podem indicar escoliose ou patologias da escápula. Alguns tipos de trabalho ou esporte que solicitam fisicamente mais um dos membros superiores podem provocar hipertrofia de um dos lados. Por outro lado, processos crônicos de dor nos ombros ou no restante dos membros superiores levam à atrofia de um dos lados da cintura escapular. Em seguida, comparam-se as massas musculares paravertebrais bem como o alinhamento da coluna vertebral pelo perfilamento dos processos espinhosos vertebrais, à procura de curvaturas que possam indicar escoliose.
Uma ou ambas as escápulas elevadas diagnosticam doença de Sprengel (escápula alta congênita).
Estima-se o alinhamento da pelve pela posição das cristas ilíacas que devem estar à mesma altura.
Desnivelamento pélvico pode indicar escoliose lombar, encurtamento de membros inferiores, atitudes antálgicas ou atitudes viciosas provocadas por patologias do quadril, joelho ou pé.
Os membros inferiores são examinados quanto à forma e massa muscular. São pontos de referência semiológicos as pregas infraglúteas e as pregas poplíteas que devem ser simétricas e estar à mesma altura.

Ao exame de frente busca-se investigar os mesmos aspectos descritos para o exame da região posterior. São pontos adicionais de observação a região peitoral, o posicionamento da cicatriz umbilical, o nivelamento das espinhas ilíacas ântero-superiores, a altura dos joelhos, a orientação da patela e o posicionamento, forma e apoio dos pés. Não são raras as hipoplasias ou agenesias do músculo peitoral maior. O termo pectus carinatum denomina uma saliência exagerada do esterno ao nível da junção com o manúbrio e pectus excavatum, uma reentrância na mesma localização. Aproveita-se, também, para inspecionar o segmento cefálico. Observe se há rotação ou inclinação anômala da cabeça, bem como se a face é simétrica.
Neste momento, pode-se diagnosticar um torcicolo congênito ou espasmódico. 

O exame pelas laterais verifica, principalmente, as curvaturas da coluna, o alinhamento dos membros inferiores e o contorno abdominal, o indivíduo é posicionado de lado e mantém os membros superiores estendidos na posição horizontal. É, com esta manobra, que se detectam as posturas viciosas por aumento da cifose torácica ou lordose lombar. Em seguida, pede-se ao paciente para inclinar-se lentamente e tentar tocar os dedos no assoalho. Verifica-se, com isto, a flexibilidade dos segmentos da coluna (com a inclinação há aumento cifose e retificação da lordose).
Quando ocorrem discrepâncias de comprimento de membros inferiores pode haver atitudes compensatórias. Assim, o paciente pode manter o membro mais longo com o joelho semifletido e conseguindo apoiar igualmente os pés (encurtamento funcional do membro). Outras vezes, o paciente mantém o membro encurtado com o pé em eqüino (alongamento funcional do membro). Estas atitudes podem, também, ser provocadas por outras patologias que a seqüência semiológica revelará.

Aumento da cifose torácica, provocada pela osteoporose senil.

Autor: José B. Volpon 

3 Comentários:

Victor Vinicius disse...

Olá tudo bem?

Na avaliação que realizo e nas abordagens fisioterapêuticas utilizo a linha de raciocínio da Reeducação Funcional da Postura e do Movimento.

A avaliação do paciente é iniciada com a reprodução do movimento que gera a queixa principal, descrevendo as possíveis sobrecargas mecânicas e alterações causadas por compensações realizadas durante cada função, buscando as hipóteses que as justifiquem, como fatores isolados que influenciam na postura e no movimento e as alterações de equilíbrio. A partir das hipóteses levantadas o paciente será avaliado nas demais posturas que sejam relevantes para o esclarecimento das mesmas.

Serão levantadas as hipóteses das alterações biomecânicas relacionadas à queixa funcional, assim como as suas justificativas. São listadas num raciocínio seqüencial as justificativas da causa da alteração biomecânica, aplicando testes que refutem ou confirmem as hipóteses.

Após o diagnóstico fisioterapêutico são traçados os objetivos do tratamento, definidos segundo uma ordem de prioridades para a abordagem terapêutica.

Caso queira discutir mais sobre esse assunto, entre no meu blog http://bio-terapia.blogspot.com/p/fisioterapia.html

Abraço

Victor

Adm. Blog disse...

Olá Victor, obrigada por esta aula sobre avaliação.
Fico super feliz por saber que temos excelentes profissionais fisioterapeutas dispostos a compartilhar conhecimento.
Com certeza visitarei seu blog para aprender cada vez mais.
Abraços

Victor disse...

Olá

Muito obrigado pelos elogios, eu só quiz colocar a minha linha de raciocínio de avaliação dos meus pacientes. Na graduação aprendemos tantas coisas que precisam ser avaliadas e ficam inúmeras informações que não se relacionam e não sabemos o que fazer com elas. Na minha opnião duas coisas são fundamentais, focar na função com uma avaliação dinâmica e abordar a queixa principal do paciente, ou seja, analisar o movimento que o paciente executa que faz aparecer a queixa principal.

Acho importante compartilhar o pouco de conhecimento que temos, no meu blog procuro sempre colocar achados atuais, estou a disposição para qualquer discussão.

Abraço

Victor
http://bio-terapia.blogspot.com/
victor_ramos@ig.com.br

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Postagens populares

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IV - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO