Cifose Juvenil de Scheüermann

Definição

É uma cifose do jovem que, além de fixa, tem um quadro radiológico típico em 3 a 5 vértebras, constituído em acunhamento anterior de pelo menos 5 graus ou mais de cada vértebra. Foi descrita em 1920. Também é chamada de osteocondrose espinhal.

Causa

1 - O próprio Scheüermann aventou a hipótese de se tratar de uma necrose vascular do anel cartilaginoso da vértebra. Seria, pois, um problema de circulação óssea, mas estudos microscópicos não confirmam essa teoria.

2 - A teoria de que forças mecânicas poderiam causar a doença não se confirmou quando se comparou a incidência de doença em jovens que trabalhavam levantando peso com outros que só estudavam.

3 - Sugeriu-se a hipótese de que a doença seria uma espécie de osteoporose, ao constatar-se em vários pacientes uma deficiência de cálcio.

Incidência

É difícil determinar a incidência, mas se avalia entre 0,5 e 8% da população geral, pois as alterações radiológicas só aparecem depois dos 11 anos. Há equivalência entre os sexos, com ligeiro predomínio no sexo feminino.

Quadro Clínico

O paciente típico é o que, entre 13 e 17 anos, se queixa de fadiga, tem má postura corporal e tem dores no ápice da coluna. A dor está ausente em 40 a 80% dos casos, sendo o problema postural que leva os familiares ao consultório médico. A cifose é puramente torácica em 75% dos casos e em 25% é toracolombar. A lordose é cervical e lombar, proeminência da barriga quase sempre acompanha o quadro. Em 20 a 40% dos casos, há uma escoliose associada. Raramente há alterações musculares, articulares ou neurológicas.

Quadro Radiológico

O fato que chama mais atenção é a cifose na radiografia de perfil, que pode ser medida pela técnica de Cobb, para escoliose. Acima de 40 graus considera-se anormal. O detalhe seguinte é o acunhamento da vértebra, que deve atingir de 3 a 5 vértebras; depois se observam as irregularidades nos cantos anteriores, na parte correspondente do anel epifisário, que fica de forma e tamanho irregulares. Os espaços discais são ligeiramente diminuídos, mas nunca totalmente destruídos. O curso da doença é limitante por si só, sendo que a fase ativa dura cerca de dois anos. Na vida adulta desses pacientes podem-se constatar alterações artrósicas mais acentuadas, havendo predisposição a dores de maior intensidade, com a limitação da capacidade para trabalhos pesados e para o esporte.

Esquema das alterações radiológicas típicas da cifose juvenil de Scheuermann.

Tratamento Médico

Os exercícios devem ser feitos para reduzir a lordose pélvica e forçar os braços para trás, a fim de diminuir a cifose torácica.

Uso do colete de Milwaukee no tratamento conservador da cifose juvenil.

Deve-se evitar a realização de sobrecargas de esforço sobre as placas epifisárias. Em muitos casos, há necessidade de se empregar o colete de Milwaukee, agora com almofadas apertando de trás para frente e não de lado. Em 223 casos tratados, obteve-se uma melhora em 40% dos pacientes que usaram o método durante seis meses a um ano. O colete não atua quando uma vértebra está mais de 10 graus inclinada em relação a outra ou a curva é maior que 65 graus. Em raros casos, torna-se obrigatória a correção cirúrgica com o instrumental de Harrington ou fusão vertebral. A cirurgia é imperativa nas cifoses angulares por acidente ou tumor.
Em 203 pacientes, com doença de Scheüermann, com uma média de curva de 62 graus Cobb, portanto, curvas mais graves, estas foram reduzidas para 41 graus após 18 meses de uso do colete de Milwaukee. Quando o jovem ficou 18 meses sem usar o colete, a perda da correção já obtida foi de 15 graus Cobb. O acunhamento das vértebras foi reduzido de 7,9 para 6,8 graus com o uso do colete, mas, para se conseguir uma cura total, recomenda-se fazer esse acunhamento chegar a 5 graus, o que será possível com o uso do colete por 23 horas por dia, durante 18 a 36 meses. Mesmo em curvas de 75 graus Cobb, o uso do colete resultou em boa redução.

Autor: José Knoplich

4 Comentários:

RoxXD disse...

Muito bom o texto, eu não sei se tenho essa doença, mas com certeza eu tenho uma hipercifose, porém estou com 18 anos. A maioria dos tratamentos que eu vejo são enquanto o esqueleto ainda não se formou totalmente, caso ele tenha se formado e tendo a idade que tenho, quais tratamentos, só pra eu ter uma ideia, eu poderia usar?

wescoboots disse...

Eu tenho 33 anos e cada vez a minha curvatura (cifose) esta majs aumentada. Ainda posso usar esse colete? Recomendaram um colete de jewett sera qhe ajuda? Ajudem-me por favor.

wescoboots disse...

Eu tenho 33 anos e cada vez a minha curvatura (cifose) esta majs aumentada. Ainda posso usar esse colete? Recomendaram um colete de jewett sera qhe ajuda? Ajudem-me por favor.

Luh Katy disse...

eu tenho cifose e tenho apenas 17 anos eu vou ter que fazer cirugia e estou muito assustada quantos por cento de chace tem para dar certo

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO