Distúrbios do cálcio hipocalcemia

O cálcio é o principal cátion divalente do organismo e encontra-se concentrado predominantemente nos ossos, na forma de cristais de hidroxiapatita, com uma proporção muito pequena no plasma e extracelular. No entanto, essa pequena fração desempenha um papel muito importante nos mecanismos de transmissão neuromuscular e na contração da musculatura, entre outros, de modo que alterações de seu metabolismo podem ter conseqüências clínicas significativas.

Hipocalcemia

Caracterizada por níveis séricos de cálcio menor 7 mg/dl, muitas vezes é assintomática, porque o cálcio iônico (fração que participa dos mecanismos neuromusculares) pode estar normal apesar do cálcio total baixo. Se houver hipoalbuminemia concomitante, os níveis de cálcio podem ser .corrigidos. acrescentando-se 0,75 mg/dl para cada 1 g/dl de albumina abaixo de 3,5 g/dl. Face à abundância do cálcio no organismo, a hipocalcemia sempre significa falha nos mecanismos regulatórios e pode ter várias causas (Tabela 7).

Clique na imagem para ampliá-la


Quando sintomática, predominam as manifestações neuromusculares, podendo-se observar desde abalos, tremores, espasmos musculares, clônus, fasciculações e convulsões, principalmente em recém-nascidos, até manifestações cardiovasculres como hipotensão, bradicardia, bloqueio e arritmias. Em crianças maiores pode-se observar tetania e os sinais clássicos de Trosseau e Chevostek. Entre os exames complementares é obrigatória a dosagem de magnésio e fósforo, pois a hipomagnesemia e a hiperfosfatemia freqüentemente se associam à hipocalcemia. O ECG mostra aumento do intervalo QT e ST e, em recém-nascidos, a utilização do intervalo QT corrigido (QTc = QT / RR) relaciona-se melhor com a fração ionizada: QTc maior 0,19 em RN a termo ou QTc maior 0,20 em RN pré-termo sugere cálcio iônico baixo.
Nos casos sintomáticos, o tratamento deve ser feito por via venosa, administrando-se 200 mg/kg de gluconato de cálcio a 10 % (2 ml/kg) em infusão lenta, não se ultrapassando a velocidade de 50 mg/kg/min, face ao risco de bradiarritmias (suspender a infusão se FC menor 80 bpm). Nos casos assintomáticos, deve-se aumentar o aporte de cálcio para 400-800 mg/kg/dia de gluconato de cálcio durante 3 a 4 dias, até a correção da hipocalcemia. Lembrar que a hipomagnesemia ou hiperfosfatemia concomitantes precisam também ser corrigidas para que se possa controlar a hipocalcemia.

Autores: Arnaldo Prata Barbosa, Jaques Sztajnbok

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO