Tipos de motricidade involuntária

Tônus Muscular
É o estado de tensão permanente dos músculos, de origem reflexa. Deve ser pesquisado através da movimentação passiva dos membros.
Resistência do músculo ao alongamento passivo ou estiramento. Representa o grau de contração residual no músculo em repouso com inervação normal, ou uma contração constante.

Assim o tônus pode ser classificado como:
normotônico
hipertônico
hipotônico
distônico

Hipertonia elástica/ espásticidade: grau de resistência do movimento passivo depende da velocidade do movimento (hipertonia depende da velocidade). Ocorre em lesões piramidais.

Sinal do Canivete: quando se tenta mobilizar uma articulação e encontra-se uma resistência inicial, que logo cede, permitindo a totalização do movimento sem esforço;

Escala modificada De Ashworth (para espasticidade)
0 = Sem aumento de tônus muscular
1 = Ligeiro aumento do tônus, manifestado por uma resistência mínima no final do movimento passivo.
1 + = Ligeiro aumento do tônus, manifestado por uma resistência mínima na metade do movimento passivo
2 = Aumento do tônus, manifestado por uma resistência em todo o movimento
passivo.
3 = Grande aumento do tônus com dificuldade em realizar o movimento passivo.
4 = Rigidez do segmento em flexão, extensão, adução, etc.


Hipertonia plástica/ Rigidez: onde a resistência do movimento passivo permanece constante, ocorre em lesões extra-piramidais (dos núcleos da base, especialmente das vias nigro-estriatais).

Sinal da Roda Denteada ou cano de chumbo: resistência continua ao longo de todo o arco de movimento, a mobilização de uma articulação progride por etapas, tal como os movimentos presentes de uma roda denteada.

Reflexos
Uma resposta motora ou secretora a um estímulo sensorial adequado, externo ou interno.
Clônus
É um reflexo hiperativo, sendo a sua presença um sinal patológico de lesão do sistema piramidal.
Caracteriza-se como uma uma resposta de contrações clônicas após distensão passiva brusca de um tendão.
Tipos por tempo de duração:
Esgotável
Inesgotável
Tipos por topografia:
Clônus Patelar
Clônus de Mão
Clônus Aquiliano

Distúrbios do Movimento

Sincinesias
São movimentos involuntários provocados pela realização de determinados atos voluntários. Não é observada nos indivíduos normais.

Sincinesias de imitação:
Movimentos realizados por um segmento de membro do lado normal são imitados pelo segmento homólogo do lado hemiplégico

Sincinesias de coordenação:
Contração voluntária de determinados grupos musculares promovem contração involuntária de seus mm sinérgicos

Fenômeno do Tibial anterior: postura sentada, pede-se estensão do joelho contra resistência, aparecendo dorsiflexão

Manobra de Cacciapuoti: em dd, eleva-se o MI normal estendido e ordena-se seu rebaixamento contra resistência, aparece elevação involuntária do MI comprometido acima do plano do leito

Provas de Raimiste: em dd, promove-se add ou abd do MI contra resistência e aparece movimento análogo no MI afetado

Sincinesia Global (ou reação associada):
Atividade motora no hemicorpo não comprometido promove hipertonia flexora no MS e extensora no MI do hemicorpo afetado

Acinesia

Acinesia: Ausência de movimento.
Hipocinesia: Presença de movimentos pobres.
Bradicinesia: Lentidão para realizar os movimentos.
Hipometria: Diminuição na amplitude dos movimentos.

Os termos acinesia/hipocinesia/bradicinesia são intercambiáveis e designam um dos principais sintomas da doença de Parkinson e do parkinsonismo, em que há pobreza de gestos e expressão facial/corporal, com lentidão no movimento, dificuldade para iniciar, sustentar e terminar um movimento, e hipometria.
São sintomas extrapiramidais parkisonianos.

Discinesias
Discinesias ou hipercinesias são movimentos involuntários incoercíveis e sem finalidade decorrentes de uma lesão no sistema nervoso.
Termos utilizados para descrever características das doenças extrapiramidais, que acometem núcleos da base.
Não utilizado nas doenças piramidais. Nesses casos é utilizado o termo plegia ou paresia.
Hipercinesia não é o contrário de hipocinesia. Os movimentos hipercinéticos são mais lentos que o normal. Para não haver confusão é preferível usar o termo discinesia.



Coréia
São movimentos involuntários, breves, espasmódicos, como movimentos de dança, que começam em uma parte do corpo e passam a outra de forma brusca e inesperada e, freqüentemente, de modo contínuo.
São movimentos involuntários das articulações, sendo arritmicos, rápidos e de distribuição variável.
A base anatômica específica da coréia é incerta. Porém há lesões óbvias no núcleo caudado e no putâmem. Outras formas de coréia são infecciosa (encefalites), tóxica (álcool metílico), vasculares;

Balismos
Consiste em movimentos involuntários dos músculos proximais dos membros, os quais mostram uma grande amplitude dos movimentos.
Nesse caso, a lesão está quase sempre no núcleo subtalâmico contralateral.
Movimentos não distinguíveis da coréia e atetose leves. Sendo assim, o balismo caracteriza-se sempre por movimentos de grande amplitude, abruptos, contínuos, ritmados e violentos.
Geralmente descreve-se em um hemicorpo (hemibalismo). A intensidade destes movimentos, costuma fadigar precocemente o sistema muscular.
As principais causas encontradas são nos AVC's hemorrágicos, tumores cerebrais necroses sifilíticas.

Movimentos atetóticos ou Distonia
A atetose é o fluxo contínuo de movimentos lentos, sinuosos, de contorção, geralmente nas mãos e nos pés. Quando o movimento evolui para uma parada, uma sustentação da postura, envolvendo mais músculos axiais é denominada distonia.
Contrações musculares involuntárias, contínuas, repetidas e lentas podem causar “congelamento” no meio de uma ação, assim como movimentos de rotação ou de torção do tronco, do corpo inteiro ou de segmentos do corpo.
A atetose é frequente em paralisia cerebral. Como regra, os movimentos anormais são mais acentuados em dedos das mãos, na face, e na língua. A coréia e a atetose podem ocorrer simultaneamente (coreoatetose)
A causa da distonia parece ser a hiperatividade de várias áreas do cérebro (gânglios basais, tálamo e córtex cerebral).

Etiologia:
- Origem genética,
- Falta de oxigenação cerebral grave no nascimento ou posteriormente,
- Doença de Wilson (um distúrbio hereditário),
- Intoxicações por metais,
- Acidente vascular cerebral,
- Reação incomum a medicamentos antipsicóticos.

Mioclonias
São movimentos fugazes de excitação ou de relaxamento muscular que acarretam uma contração rápida e sincronizada dos músculos envolvidos.
Os espasmos mioclônicos podem afetar a maioria dos músculos simultaneamente, como ocorre comumente quando um indivíduo adormece.
Esses espasmos também podem ser limitados a uma mão, a um grupo muscular do braço ou da perna ou mesmo a um grupo de mm faciais.

Etiologia: falta súbita de oxigenação cerebral, por determinados tipos de epilepsia ou por doenças degenerativas que ocorrem no final da vida.
Se as contrações mioclônicas forem muito graves a ponto de exigir tratamento, as medicações anticonvulsivantes podem ser úteis.

Tiques
São distúrbios dos movimentos que se caracterizam por serem abruptos, repetitivos, difíceis de controlar ou involuntários e sem objetivo.
As possibilidades de movimentos destes classificados como tiques são inúmeras; virtualmente qualquer movimento normal pode ser reproduzido na forma de um tique.
Ex: piscar os olhos repetitivamente de maneira incontrolável, rotações de cabeça rápidas, repetitivas, contrações ou rotações de ombros e membros superiores, ruídos de garganta (“limpando a garganta“), tosse repetitiva.

Tremor
São movimentos oscilatórios e involuntários resultantes da contração alternada de grupos musculares opostos (agonistas-antagonistas)

Alguns dos tipos de tremores mais comuns são:
- Tremor de repouso: surge com o relaxamento e diminuem ou desaparecem com a atividade muscular.
- Tremor de intenção: surge com o movimento e aumenta quando o indivíduo está prestes a alcançar o objetivo.

Fasciculações
São movimentos de contração finos, rápidos de um feixe ou fascículo de fibras musculares, sendo variáveis em intensidade e extensão.
Ocorrem no estado de repouso e podem ser precipitadas por fadiga, frio, tensão muscular ou atividade leve.
O movimento pode ser visto através da pele e ocorre devido a lesões nos neurônios do corno anterior da coluna ou dos núcleos motores do tronco.

Cãibras
São contrações musculares involuntárias, prolongadas, dolorosas, de início e término abruptos, comprometendo um músculo isolado ou um grupo de músculos que realizam a mesma função.
Embora existam inúmeras causas conhecidas (endócrinas, neurológicas e vasculares, certos medicamentos) uma grande parcela dos casos são idiopáticos (causa desconhecida).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO