Distúrbios da linguagem em pacientes neurológicos

Afasias

São considerados afasias, todos os distúrbios de linguagem resultantes de uma lesão central.
A dominância do hemisfério esquerdo para a fala e linguagem se aplica para mais de 95% da população mundial.
Os locais mais prováveis para o distúrbio de fala e linguagem são as regiões que margeiam a Fissura de Sylvius.

Nomenclaturas/ sinais/ sintomas:

- Alexia: incapacidade para leitura.

- Paralexia: Perturbação da leitura caracterizada pela troca de letras ou de palavras de um texto.

- Anomia: incapacidade para a nomeação.

- Logorréia/ verborréia/ verborragia: Produção verbal anormal intensa e acelerada, frequentemente associada à fuga de idéias e distraibilidade. Discurso acelerado.

- Oligolalia/ laconismo: expressão verbal diminuída, mas não abolida.

- Mutismo: ausência da fala.

- Ecolalia: é a repetição, como um eco, das últimas palavras que chegam ao ouvido do paciente (ocorre em demências).

- Palilalia: repetição da(s) última(s) palavra(s) que o paciente falou (ocorre em demências).

- Logoclonia:. repetição da(s) última(s) sílaba que o paciente falou (ocorre em demências).

- Estereotipia verbal: repetição monótona, inadequada e sem sentido comunicativo de palavras ou frases (ocorre em demências).

- Aprosódia: perda ou diminuição da modulação afetiva da fala, que torna-se monótona.

- Verbigeração: É a repetição incessante durante dias, semanas e até meses, de palavras e frases pronunciadas em tom de voz monótono, declamatório ou patético (acontece em demências).

- Neologismos: são palavras criadas ou palavras já existentes empregadas com significado desfigurado.

- Circunlóquio é uma figura de estilo que consiste em um discurso pouco direto, onde o escritor foge do ponto principal pelo abuso de expressões, que estende demasiadamente algo que pode ser dito em poucas palavras. Ex: “Manter um alto grau de atividade” em vez de “trabalhar bastante”, “Grupos de idêntica natureza” em vez de “grupos iguais”, etc.

- Parafasia: Distúrbio de linguagem, que consiste na troca e na deformação de palavras. As parafasias verbais consistem na utilização de uma palavra por outra. A palavra proferida apresenta, algumas vezes, uma relação de ordem conceitual com a palavra substituída (garfo por colher, lápis por borracha – parafasia semântica) ou de ordem fonética (pêra por cera, marco por barco), porém sua utilização frequentemente parece ocorrer ao acaso. As parafasias literais correspondem a uma deslocação da estrutura fonêmica das palavras, com elisão (supressão de sons/letras), inversão de sílabas, substituições, uso de palavras deformadas, porém ainda identificáveis (reutamismo por reumatismo, biciteta por bicicleta) ou de neologismos totalmente sem significado (para um lápis, logamentase, tipão, pinhão de caça).

- Agramatismo: há redução da linguagem, com a utilização prevalente de substantivos, juntamente com o emprego sistemático de verbos no infinitivo e a supressão de pequenos instrumentos de linguagem (artigos, preposições...) determinam uma forma de expressão semelhante a uma linguagem primitiva (mim Tarzã, you Jane) ou de um estilo telegráfico, com uma linguagem econômica, reduzida, concreta, pobre, sem flexibilidade e sem possibilidade de abstração.

- Jargonofasia: fala em que a sintaxe parece normal, mas o seu conteúdo não faz sentido. Disfasia com palavras fluentes, porém totalmente ininteligíveis. Jargões. Completa desorganização da linguagem, com sintaxe incoerente. Palavras reconhecíveis, geralmente articuladas corretamente, são emitidas de forma caótica e ilógica.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO