Reflexos proprioceptivos miotáticos

Reflexos profundos

São reflexos monossinápticos, e sua pesquisa é feita com o martelo percutindo o tendão muscular; deve ser feita de forma metódica e comparativa, com o paciente relaxado; necessita conhecimento das posições adequadas à pesquisa, de modo a obter a tensão muscular ideal para o estiramento das fibras, bem como das áreas de pesquisa.
Algumas manobras de facilitação podem ser utilizadas com o fim de relaxar o paciente:
Conversar durante o exame, mandar o paciente olhar para o teto, realizar cálculos, etc.

Principais reflexos a serem pesquisados

Reflexos axiais da face

Orbicular das pálpebras (glabela ou nasopalpebral). Centro reflexo: ponte; via aferente, V; via eferente, VII.
Percussão da glabela leva à contração bilateral do orbicular: oclusão da rima palpebral.

Orbicular dos lábios. Ponte; V – VII.

Percussão do lábio superior leva à projeção dos lábios para a frente.

Mandibular (massetérico). Ponte; V – V.

Percussão do mento ou da arcada dentária inferior (usar espátula) leva à contração do masseter com elevação da mandíbula.

Respostas: tais reflexos podem ser discretos ou estar abolidos em condições normais. Estarão vivos ou exaltados em processos cerebrais difusos supranucleares (arteriosclerose, Parkinson, sífilis, síndrome pseudobulbar, etc).

Obs.: os reflexos relativos aos membros serão apenas citados, visto serem por demais conhecidos.

Membros superiores

Bicipital: nervo músculo-cutâneo, centro reflexo C5 – C6.

Tricipital: nervo radial, C6 – C8.

Estilo-radial (branquiorradial): nervo radial. C6-C6 (brânquio-radial), C7 – C8 – T1 (flexores dos dedos). 

Lembrar a importância da dissociação deste reflexo – ausência da flexão do braço e presença da flexão dos dedos – que indica lesão segmentar em nível C5 – C6.

Pronadores da mão: nervo mediano, ulnar e radial, C6 – C7.

Flexores de dedos: nervo mediano e ulnar, C7 – C8 – T1.

Técnica de Wartenberg – o examinador coloca dois dedos sobre os dedos semiflexionados do paciente e percute.

Técnica ou sinal de Hoffman – pinçamento da falange distal do dedo médio, exercendo pressão sobre a unha. Normalmente a resposta é fraca ou ausente; sua exaltação pode indicar lesão piramidal.

Membros inferiores

Adutores da coxa: nervo obturatório, L2 – L4.

Patelar (quadríceps): nervo femural, L2 – L4.

Manobras de sensibilização Jendrassik – entrelaçar os dedos da mão e tracioná-los.

Hoffman – ocasionar uma ligeira contração ativa através de uma pequena extensão da perna contra a mão do examinador.

Aquileu (tríceps sural): nervo tibial, L5 – S2.


Manobra de sensibilização: exercer sobre o pé do paciente uma ligeira flexão; colocá-lo ajoelhado sobre uma cadeira ou na mesa de exame; deitado, colocar o pé sobre a outra perna e exercer uma flexão do pé, etc.

Leonardo Sapucaia

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO