Prova fisioterapeuta cetro 2

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

23. Pacientes portadores de doença arterial coronária, juntamente com doença pulmonar obstrutiva crônica, quando num programa de reabilitação cardiovascular, apresentam certas particularidades. A partir dessa premissa, assinale a alternativa incorreta.

(A) Pacientes com saturação de O2 em repouso menor de 88% devem receber suplementação de oxigênio durante a sessão de treinamento.
(B) Esses pacientes, submetidos à reabilitação, apresentam melhoras menos acentuadas em seu
VO2 pico.
(C) Indivíduos de alto risco devem realizar as sessões sob supervisão, em local especializado.
(D) Deve-se realizar as sessões de treinamento em ambiente hospitalar especializado, juntamente com medidas de capnometria.
(E) Deve-se priorizar o uso de exercícios aeróbios, em torno de 60% do VO2 máx, aumentando a carga de trabalho de acordo com a evolução do treinamento.

24. O miocárdio é constituído de tecido diferenciado, basicamente formado por fibras

(A) musculares lisas cardíacas.
(B) conjuntivas estriadas cardíacas.
(C) musculares endoteliais estriadas.
(D) endoteliais lisas cardíacas.
(E) musculares estriadas cardíacas.

25. No homem, os lobos do pulmão direito (superior, médio e inferior) são separados por fendas profundas, chamadas de fissuras

(A) horizontal e vertical.
(B) oblíqua e transversal.
(C) horizontal e oblíqua.
(D) longitudinal e transversal.
(E) ortogonal e horizontal.

26. A cavidade nasal:

I. É composta pelo vestíbulo, região respiratória e região olfatória.
II. É extremamente vascularizada, particularmente na região anterior do septo nasal.
III. Comunica-se com o meio externo através das coanas.
IV. É dividida em metades esquerda e direita.

Está(ao) incorreta(as) as afirmações:

(A) I e III.
(B) apenas a II.
(C) apenas a III.
(D) II, III e IV.
(E) I e II e III.

27. O cálculo para obtenção dos valores de débito cardíaco (DC) é realizado utilizando-se a fórmula

(A) DC = FC (frequência cardíaca) x VDF (volume diastólico final)
(B) DC= PA (pressão arterial) x FC
(C) DC= PAS (pressão arterial sistólica) x FC
(D) DC= VS (volume sistólico) x FC
(E) DC= PAM (pressão arterial média) x VS

28. Em repouso, a contração dos ventrículos durante a sístole, num coração normal, corresponde a ejeção de

(A) 2/3 do volume de sangue contido nos ventrículos.
(B) 1/3 do volume de sangue contido nos ventrículos.
(C) todo o volume de sangue contido nos ventrículos.
(D) 2/4 do volume de sangue contido nos ventrículos.
(E) metade do sangue contido nos ventrículos em direção aos átrios.

29. Com relação ao diafragma, pode-se afirmar:

I. É um músculo capaz de aumentar o volume torácico.
II. É o único músculo esquelético considerado essencial à vida.
III. É um músculo fino, inervado pelos nervos frênicos.
IV. Tem forma de cúpula e está inserido nas costelas inferiores.

Estão corretas as afirmações:

(A) I, II e IV.
(B) I e IV.
(C) I, III e IV.
(D) I, II, III e IV.
(E) II e III.

30. Pode-se descrever o termo “Capacidade Inspiratória Pulmonar” como:

(A) Quantidade máxima de gás que pode ser expirado após uma inspiração máxima.
(B) Volume de gás que pode ser inspirado no final da inspiração corrente.
(C) Quantidade máxima de gás que pode ser inspirado no final de uma expiração corrente.
(D) Volume que permanece nos pulmões após uma expiração máxima.
(E) Quantidade de gás que permanece nas vias aéreas superiores após uma expiração forçada.

31. Os pulmões têm tendência a se retraírem e entrar em colapso. Sabe-se que a cavidade pleural é importante na manutenção da expansão pulmonar. Com base nas informações expostas, pergunta-se:

Qual o principal mecanismo utilizado pela cavidade pleural para manter a expansão dos pulmões?

(A) Manutenção da expansão pulmonar baseada no componente elástico pleural.
(B) A maior pressão pleural mantém os pulmões expandidos.
(C) A pleura fixa-se no diafragma e mantém os pulmões expandidos, acompanhando a inspiração.
(D) A cavidade pleural mantém uma pressão negativa ao redor dos pulmões, tendendo a mantê-los expandidos.
(E) As pressões pleurais equivalem às pressões pulmonares, mantendo assim os pulmões “abertos”.

32. A criança portadora de “Tetralogia de Fallot” tem expectativa de vida, quando não tratada, de aproximadamente:

(A) 6 meses a 1 ano.
(B) 10 a 12 anos.
(C) 6 anos aproximadamente.
(D) 8 a 11 anos.
(E) 3 a 4 anos.

33. Pode-se afirmar quanto à hipertrofia cardíaca “patológica”:

I. Ocorre em casos de valvulopatias.
III. Não é acompanhada de aumento suficiente da vascularização coronária, em casos graves.
IV. Ocorre desenvolvimento de fibrose, sobretudo no músculo subendocárdico.

Estão corretas as afirmações:

(A) I, III e IV.
(B) I, II e III.
(C) I e III.
(D) I, II, III e IV.
(E) II e III.

34. Com base na eletrocardiografia, pode-se afirmar que o Complexo QRS corresponde à

(A) repolarização atrial.
(B) repolarização ventricular.
(C) despolarização cardíaca.
(D) repolarização cardíaca.
(E) despolarização ventricular.

35. Assinale a alternativa que aponte o exame mais importante para que se estabeleça, via de regra, o diagnóstico de Tromboembolismo pulmonar (TEP).

(A) R-X de tórax.
(B) Espirometria.
(C) Eletrocardiograma.
(D) Cintilografia pulmonar de perfusão e ventilação combinadas.
(E) Teste ergométrico.

36. Num paciente portador de Fibrose Cística, baseando-se na fisiopatologia da doença, a principal função do fisioterapeuta é:

(A) Reexpansão pulmonar.
(B) Remoção de secreções.
(C) Manutenção do volume muscular.
(D) Otimização da ventilação.
(E) Desinssuflação pulmonar.

37. Durante procedimento fisioterapêutico, observou-se dor à palpação das panturrilhas e Sinal de Homans positivo. Nessa situação, pode-se suspeitar de

(A) esclerose lateral amiotrófica.
(B) edema intersticial periférico.
(C) trombose venosa profunda.
(D) arterite.
(E) mialgia.

38. Qual dos seguintes fatores não integra as respostas agudas ao exercício físico?

(A) Aumento do DC.
(B) Aumento da pressão arterial sistólica.
(C) Aumento da freqüência respiratória.
(D) Vasodilatação periférica.
(E) Aumento da pressão arterial diastólica.

39. Qual dos itens abaixo contra-indica a continuidade da sessão fisioterapêutica quanto à sua ocorrência?

(A) Dispnéia induzida pelo esforço.
(B) Arritmias ventriculares, induzidas pelo esforço.
(C) Taquipnéia.
(D) “Rush” cutâneo.
(E) Arritmias atriais, induzidas pelo esforço.

40. Em pós-operatório imediato não complicado de cirurgia cardíaca, deve ser a prioridade do fisioterapeuta:

(A) Remoção de secreções.
(B) Mobilização articular.
(C) Extubação precoce.
(D) Evitar edemas em extremidades.
(E) Reexpansão pulmonar.

41. Num cardiopata, liberado para atividades físicas, qual dos seguintes cálculos indiretos seria mais indicado para iniciarmos a prescrição do treinamento?

(% = porcentagem escolhida de acordo com a condição física e patologia, Exemplo: Hipertenso – 50 a 70 %)

(A) FC treino = (FC máxima – idade) x % + FC repouso.
(B) FC treino = (FC máxima – FC repouso) x % + FC repouso.
(C) FC treino = ( FC repouso + %) / idade.
(D) FC treino = ( FC máxima – FC de aquecimento) x % + FC aquecimento.
(E) FC treino = ( 220 – idade) x % / FC repouso.

42. A escala de “Borg” é um método para avaliação

(A) do VO2 máx.
(B) da intensidade de treinamento.
(C) do esforço subjetivo.
(D) dos índices de ansiedade.
(E) da FC máxima.

43. Em caso de “engasgamento”, é a manobra utilizada para desobstrução de vias aéreas superiores, em paciente consciente, demonstrando sufocamento:

(A) “Heimlich”.
(B) Tapas entre as escápulas.
(C) Reanimação cardiopulmonar.
(D) Estimular a tosse.
(E) “Haimbrich”.

44. Na SDRA (síndrome do desconforto respiratório agudo), com a colocação do paciente em “Prono”, qual das seguintes afirmações é falsa?

I. Ocorre melhora importante na relação PaO2/ FiO2 (>100) na maioria das vezes.
II. A melhora pode se perpetuar quando retornamos o paciente a supino
III. Os benefícios limitam-se a pacientes expostos anteriormente à posição prona, no início da instalação da doença.
IV. Recrutam-se áreas antes pouco ventiladas.
V. Os pacientes podem se tornar instáveis hemodinamicamente durante a manobra.

(A) I
(B) II
(C) III
(D) IV
(E) V

45. Na utilização da técnica de expiração forçada, observa-se:

(A) Retorno elástico dos tecidos pulmonares.
(B) Ação diafragmática importante.
(C) Ação dos músculos abdominais, com aumento do volume torácico.
(D) Aumento vertical do volume torácico.
(E) Ação dos músculos abdominais, com conseqüente aumento da pressão intratorácica.

46. Nos casos de acidose metabólica, a compensação é

(A) renal, com aumento da PaCO2 arterial.
(B) respiratória, com aumento da PaCO2 arterial.
(C) respiratória, com redução da PaCO2 arterial.
(D) metabólica, com manutenção do bicarbonato sanguíneo.
(E) respiratória, com aumento da hemoglobina reduzida.

47. Nos últimos anos foram publicados vários trabalhos relatando o uso da toxina botulínica no tratamento da espasticidade. Baseado nestes relatos científicos é correto afirmar que:

(A) A toxina botulínica pode ser aplicada em ambulatório, quando é aplicada nos pontos motores dos músculos espásticos e seu efeito dura de 2 a 6 meses após a aplicação.
(B) A sua aplicação deve ser realizada em centro cirúrgico, mediante anestesia do paciente.
(C) A toxina é injetada no nervo motor, provocando uma axoniotmese, e assim lentificando a condução nervosa e diminuindo o tônus do músculo .
(D) A toxina botulínica não é indicada para crianças e gestantes.
(E) O relaxamento muscular pode ser sentido logo após a aplicação da toxina, durando de 4 a 12 meses, tempo necessário para a reconstrução da bainha de mielina.

48. Paciente adulto sofreu ferimento por arma de fogo, resultando em traumatismo raqui-medular completo, nível neurológico de T1. Assinale o provável déficit sensório motor que este paciente tende a apresentar.
(A) Perda da flexão dos dedos e da sensibilidade na face interna do braço.
(B) Perda da adução e abdução do ombro e da sensibilidade na face interna do antebraço.
(C) Perda da flexão e extensão do punho e dedos e da sensibilidade na face externa do braço.
(D) Perda da adução e abdução dos dedos e da sensibilidade na face interna do braço.
(E) Perda da flexão e extensão do punho, da adução e abdução dos dedos e da sensibilidade na face externa do braço.

49. As displasias de quadril podem levar a uma sub-luxação ou a uma luxação de quadril. Assim, o exame de quadril deve fazer parte da avaliação rotineira de todo fisioterapeuta. Identifique a seguir os sinais clínicos de uma luxação unilateral do quadril de um lactente.

(A) Limitação da adução do quadril luxado, simetria das dobras cutâneas na região glútea, comprimento do membro inferior luxado aparentemente maior, dor à movimentação do quadril luxado.
(B) Limitação da adução do quadril luxado, assimetria das dobras cutâneas na região pélvica, comprimento do membro inferior luxado aparentemente menor, dor à movimentação do quadril luxado.
(C) Limitação da flexão do quadril luxado, assimetria das dobras cutâneas na região glútea, comprimento do membro inferior luxado aparentemente maior, dor à movimentação do quadril luxado.
(D) Limitação da extensão do quadril luxado, simetria das dobras cutâneas na região pélvica, comprimento do membro inferior luxado aparentemente maior, dor à movimentação do quadril luxado.
(E) Limitação da abdução do quadril luxado, assimetria das dobras cutâneas na região glútea, comprimento do membro inferior luxado aparentemente menor, dor à movimentação do quadril luxado.

50. A Doença Hipertensiva Específica da Gravidez (DHEG), na sua forma pura, caracteriza-se pelo aparecimento de quais sintomas em grávida normotensa, após a vigésima semana de gestação?

(A) Hipertensão, aumento da diurese, náuseas e vômitos.
(B) Hipertensão, edema, náuseas e vômitos.
(C) Cloasma gravídico, edema, desmaios e vertigens.
(D) Hipertensão, edema e leucorréia.

(E) Hipertensão, proteinúria e edema.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO