Corrente Exponencial



Definição:

É uma corrente contínua interrompida (“corrente capacitante”) caracterizada por duração longa de pulso e de pausa e, principalmente, pela elevação lenta e gradual do pulso.

Processo de Obtenção:

Para formar uma corrente exponencial, são necessárias várias transformações:
Primeiro, um aparelho que recebe energia elétrica fornece uma corrente alternada em forma de onda para o circuito;
Esta corrente alternada passa por um retificador que transforma em corrente interrompida, e logo após ela passa por um modulador de onda que lhe dá a característica de ascensão lenta e gradual;
Por fim, ela passa por um amplificador para que a duração do pulso possa ser modificada para a faixa de 0,05 a 1000 mseg.

            De 0,05 a 1 mseg - campo farádico
            De 1 a 1000 mseg - campo galvânico

Efeitos Fisiológicos:

-Sobre o complexo neuromuscular lesado (principal efeito), com quatro indicações básicas:

Reeducar o estímulo sobre a fibra lesada, mantendo um potencial elétrico sobre ela.

OBS: Se eu tenho uma condução elétrica e paro de usar, vai fibrosar e aí vai bloquear, pois o tecido conjuntivo é mal condutor.
Induzir à hiperplasia vascular com eletroestimulação, mantendo a nutrição sanguínea da fibra muscular lesada.

OBS: A todo feixe nervoso, paralelamente, acompanha um feixe vascular. Quando se tem uma ruptura, geralmente, ocorre lesão do nervo e dos vasos que alimentam esse tronco nervoso. Ao fazer eletroestimulação, vai facilitar a mitose celular para formar novos leitos de vasos (novos brotamentos colaterais de vasos) para nutrir. Um tecido bem nutrido regenera com maior facilidade.

Estimular a neoformação da bainha de mielina e o crescimento do nervo através da manutenção do potencial elétrico.

OBS: Manter potencial elétrico, ação celular, estimula a mitose da bainha de mielina. A bainha de mielina se regenera com mais rapidez que a fibra axonal.

Manter a atividade contrátil da fibra muscular, evitando aderências interteciduais e mantendo o trofismo muscular.

-Sobre o nervo sensitivo, provocando efeitos químicos:
Sensação desagradável durante a eletroestimulação
Por ser uma corrente interrompida, essas interrupções impedem a iontoforese.

-Efeitos Polares:
O catodo deve ser escolhido como pólo ativo.

OBS: Se não tiver igualdade (tanto faz o catodo ou anodo) ou inversão da forma polar (o anodo é o pólo ativo)

Contra-indicações:

-Região pré cordial

-Marca-passo (relativa)
 OBS: Pode alterar o ritmo, porém, hoje em dia são mais blindados.

-Neoplasias
OBS: Se você tem uma mitose sem controle e coloca uma corrente que aumenta o metabolismo, você vai matar o paciente.

-Endopróteses metálicas

-Fase aguda de patologias
OBS: Pois aumenta o metabolismo.

-Gestantes (relativa)

-Evitar extremos cronológicos
OBS: A fragilidade cutânea do idoso é muito grande.

-Evitar pacientes psiquiátricos

-Pacientes incapazes de informar a sensação da corrente (comatosos e catatônicos)

-Pacientes sem lesão nervosa
OBS: Para estimular um paciente sem lesão nervosa, entraria na lei de Nest, seria muito irritativo.

-Lesões absolutas de longa data
OBS: Não teria resposta.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO