Bico de papagaio - Osteofitose



Ao longo do processo de evolução, o homem adquiriu a postura ereta. Devido à ação da gravidade, surgiram algumas complicações decorrentes dessa postura; entre elas, o aparecimento de osteófitos (são formações ósseas em forma de gancho que se desenvolvem em torno dos discos da coluna vertebral).

Com o desgaste da articulação vertebral (degeneração do disco intervertebral), acontece a instabilidade do segmento da coluna, e assim micromovimentação de forma anormal. Na tentativa de estabilizar e fusionar este nível doente da coluna, o corpo humano faz crescer osso. Assim, ocorre a formação óssea nas bordas articulares, à frente e/ou para ao lado do disco intervertebral.

O “bico de papagaio” ou osteofitose manifesta-se quando os ligamentos e as cartilagens que envolvem as vértebras se calcificam, como forma de estabilizar a estrutura desgastada. O problema tem maior incidência na região lombar, mas pode atingir outras partes da coluna. As dores são causadas pela própria rigidez da coluna, na qual as vértebras afetadas pressionam nervos e músculos.

Além da idade, outros fatores podem causar a formação do bico de papagaio:

– Hereditariedade;
– Má postura;
– Obesidade;
– Sedentarismo;
– Fraturas;
– Doenças reumáticas, etc

Todos eles também contribuem para desgastar as articulações e podem levar à calcificação vertebral. É um processo irreversível e progressivo, mas 90% dos casos são leves e têm controle mais fácil. Fisioterapia manual e reeducação postural ajudam a recuperar a estabilidade.

Exercícios

Mobilidade da Coluna Lombar

 Deitado no chão com a barriga para cima, joelhos dobrados e músculo do abdômen contraído, movimente as pernas para direita e para esquerda sem tirar os pés e a coluna do chão. Este movimento deve ser realizado cinco vezes para cada lado e não deve gerar dor ou desconforto na coluna ou na perna.

Alongamento do Quadrado Lombar

 Deitado de barriga para cima, posicione a perna esquerda sobre a direita fazendo uma leve torção na coluna de forma que o seu pé fique posicionado na linha posterior do joelho direito. É importante que o seu peito esteja voltado para o teto durante todo o movimento. Permaneça nesta postura por vinte segundos e faça o mesmo com a perna oposta. Esteja atento à dor, formigamento ou dormência, estes não devem existir durante o movimento.


Elevação de Quadril

 Deitado de barriga para cima, abdômen inferior contraído e calcanhar apoiado no chão, eleve o quadril tentado tirar as costas do apoio e retorne à posição inicial. Repita este movimento dez vezes sem que este cause nenhum tipo de dor ou desconforto.
Fonte: ITC Vertebral

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu nome ou apelido, mesmo que fictício. Comentários anônimos não serão respondidos.

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO