Reabilitação pós operatório menisco



Sugestão de protocolo fisioterapêutico em pacientes submetidos à meniscectomia parcial por artroscopia

1e 2 semanas

Inicialmente realiza-se a avaliação do paciente, onde são colhidos os seus dados pessoais, o diagnóstico e o mecanismo pelo qual ocorreu a lesão, a perimetria e a goniometria do membro inferior acometido.

A – Mobilização Articular: é realizada de  forma gradual e progressiva, respeitando a individualidade de cada paciente. Nesta fase inicial do tratamento é enfatizado o ganho de mobilidade articular do joelho em movimentos de flexão e extensão. Durante os exercícios, o paciente deverá realizar o máximo de repetições possíveis para uma recuperação melhor e mais rápida da mobilidade articular.

I) Paciente em decúbito dorsal executando movimentos ativo-assistidos e ativos de flexão e extensão do joelho operado até o limite permitido pelo paciente.

2) Paciente em decúbito dorsal, com o quadril fletido a 90 graus, pés apoiados na parede, com o auxílio do membro inferior não operado servindo como apoio ao membro operado, faz-se o deslizamento do pé executando a flexão e extensão do joelho.

3) Paciente sentado com uma toalha em baixo do pé do membro inferior operado, pede-se ao paciente que deslizasse a toalha no chão realizando movimentos de flexão e extensão do joelho.

4) Paciente sentado em uma maca, com as pernas suspensas, este cruza uma perna sobre a outra, a perna não operada deverá estar primeiramente em baixo da perna operada, fazendo a extensão do joelho. Depois troca-se a posição das pernas e a perna não operada força a flexão do joelho da perna operada.

B) Straight Leg Raised (SLR) ou fortalecimento dos quadrantes do quadril.

1) Paciente em pé, apoiado sobre a perna não operada. Executa-se primeiramente a flexão do quadril, depois a extensão, seguindo-se da abdução e adução do quadril. Cada um desses movimentos deverá ser realizado em 3 séries de 10 repetições.

C) Transferência de peso com o paciente em pé entre as barras paralelas.

Esses exercícios para transferência de peso são realizados no 2° e 3° dias.

1) Paciente em pé com as pernas afastadas, executando transferências de peso látero-Iaterais sobre a perna operada, mantendo o peso sobre ela por 5 segundos durante 2 minutos.

2) Paciente em pé, com a perna operada à frente da outra perna e um pouco afastada desta. O paciente executa movimentos ântero-posteriores sustentando o peso sobre a perna operada por 5 segundos durante I minuto. Depois troca-se a posição das pernas colocando-se a perna operada para trás e realizando o mesmo movimento também por 5 segundos durante I minuto.

D) Isometria de Quadríceps e Adutores.

1) Paciente sentado, com as costas apoiadas na parede. Coloca-se um travesseiro embaixo das duas coxas e uma bola entre elas. Pede-se ao paciente que aperte o travesseiro contra o colchonete enquanto aperta a bola entre as coxas. O paciente realiza 6 a 8 séries, mantendo 10 segundos cada contração.

E) A partir do 4° dia inicia-se a sessão com o paciente fazendo 10 minutos de bicicleta ergométrica, mas não realizando o ciclo completo ao pedalar. A partir do 10°dia inicia-se o ciclo completo, onde o paciente começa pedalando 5 minutos para frente e após 5 minutos para trás, sendo que neste último trabalha melhor a extensão do joelho.

F) Inicia-se os alongamentos a partir do 5° dia.

1) Alongamento da musculatura Flexora do Quadril e do Músculo Quadríceps.

Paciente em pé, onde apoia as duas mãos no encosto de uma cadeira que está à sua frente, desloca a perna não operada para a frente, flexionando o joelho até que este esteja na mesma altura do tornozelo desta mesma perna. A seguir apoia a perna operada no encosto de outra cadeira, promovendo assim o alongamento da musculatura flexora do quadril e do músculo quadríceps. O paciente executa 4 séries permanecendo 20 segundos na posição de alongamento, relaxando a cada série.

2) Alongamento da musculatura Ísquio-tibial.

Paciente deitado com as pernas apoiadas e esticadas na parede. Coloca-se um lençol na região da planta do pé da perna operada forçando um movimento de dorsiflexão do tornozelo. O paciente executa 4 séries, permanecendo 20 segundos na posição de alongamento.

3) Alongamento da musculatura Plantiflexora do Pé (panturrilha).

Paciente em pé com as mãos apoiadas na parede e os cotovelos esticados. Dobra uma das pernas e leva o pé a frente apoiado no chão, enquanto a outra perna fica reta e atrás. Leva os quadris lentamente a frente, o pé da perna esticada totalmente apoiado, os artelhos apontados para frente, ou no máximo ligeiramente voltados para dentro. O paciente executa 4 séries, permanecendo 20 segundos na posição de alongamento.

4) Alongamento da musculatura Adutora do Quadril.

Paciente deitado com as pernas apoiadas na parede, encostando os calcanhares. Afasta-se as pernas esticadas na parede até sentir um suave alongamento na parte interna da coxa. O paciente executa 4 séries, permanecendo 20 segundos na posição de alongamento.

5) Alongamento da musculatura Abdutora do Quadril.

Paciente sentado com as costas apoiadas na parede dobra o joelho da perna operada em um ângulo de 90 graus por cima da perna não operada que permanecerá esticada. Com o braço do lado oposto à perna dobrada, puxa-a contra o seu corpo, sentindo o alongamento na região lateral externa da coxa. O paciente executa 4 séries, permanecendo 20 segundos na posição de alongamento.

G) Ao final de cada sessão é realizada a Crioterapia com o objetivo de diminuir o edema na região do joelho.

Posiciona-se o paciente em decúbito dorsal, a perna operada é elevada e apoiada sobre alguns travesseiros. São associados movimentos de planti e dorsiflexão de tornozelo colocando-se compressas de gelo por 20 minutos sobre o joelho operado.

3 e 4 semanas

A) Cada sessão é iniciada com o paciente realizando 10minutos de bicicleta ergométrica executando o ciclo completo, pedalando 5 minutos para frente e 5 minutos para trás.

B) Neste período do tratamento, é dada continuidade a alguns exercícios de mobilização para amplitude de movimento, objetivando a manutenção da amplitude que foi ganha e que neste momento já deve ser total.

C) São realizados também os alongamentos descritos anteriormente na 1e 2 semanas com o mesmo número de repetições.

D) Straight Leg Raised (SLR), agora com o paciente deitado executando os movimentos do quadril, enfatizando o ganho de resistência da musculatura trabalhada.

Os movimentos são realizados sem peso e com maior número de repetições, visando o ganho de resistência da musculatura debilitada.

1) Musculatura Flexora do Quadril: paciente em decúbito dorsal, a perna não operada fletida e com o pé apoiado no colchonete. O paciente executa a flexão do quadril da perna operada com o joelho estendido, sendo que a perna não deve ultrapassar durante o movimento, a altura da perna que estará apoiada. O paciente realiza 3 séries de 40 repetições.

2) Musculatura Adutora do Quadril: paciente em decúbito lateral, sobre a perna operada, a perna não operada permanece fletida e apoiada no colchonete por trás da outra. Com a perna que está por baixo, executa a adução do quadril. O paciente realiza 3 séries de 40 repetições.

3) Musculatura Abdutora do Quadril: paciente em decúbito lateral, sobre a perna não operada, que está fletida. Com a perna operada realiza movimentos de abdução do quadril com o joelho estendido e perna sendo elevada até a altura do quadril. O paciente realiza 3 séries de 40 repetições.

4) Musculatura Extensora do Quadril: paciente em decúbito ventral, com os antebraços apoiados no colchonete e a cabeça relaxada sobre eles. Os joelhos também deverão estar apoiados em um ângulo de 90 graus com o quadril. Realiza a extensão do quadril com o joelho estendido sendo, que ao retomar do movimento, a perna operada não deverá aproximar-se muito do colchonete. O paciente realiza 3 séries de 40 repetições.

E) Neste período é iniciado o trabalho de propriocepção estática, utilizando como recursos um balancim e uma cama elástica pequena. Inicialmente os exercícios são executados com o apoio dos dois pés (bipodal) e posteriormente com o apoio apenas da perna operada (unipodal).

1) O paciente em cima do balancim, realiza movimentos de planti e  dorsiflexão do tornozelo. Depois se associa aos movimentos acima movimentos do joelho. Durante a planti-flexão faz flexão do joelho e ao realizar a dorsi-flexão faz a extensão do joelho. O paciente realiza esses exercícios durante 5 minutos.

2) Muda-se o balancim de posição. Então o paciente transferi o peso do corpo de um lado para o outro, sendo que a perna que está recebendo o peso do corpo estará com o joelho estendido enquanto a outra perna estará com o joelho fletido e assim sucessivamente. O paciente realiza esse exercício durante 3 minutos.

3) Paciente em cima da cama elástica, inicialmente transfere o peso corporal para frente e para trás sucessivamente, com a perna operada na frente da perna não operada e afastadas entre si. Posteriormente inverte a posição das pernas. Depois posiciona as pernas urna ao lado da outra e um pouco afastadas e realiza movimentos látero-Iaterais transferindo agora o peso para os lados.

Posteriormente, no início da 4a semana, associa-se o movimento de flexão do joelho com as transferências de peso ântero-posteriores e látero-Iaterais. O paciente realiza esses exercícios durante 5 minutos.

5 e 6 semanas

A) Bicicleta ergométrica para aquecimento (10 minutos).

B) Alongamentos citados anteriormente na 1e 2semanas.

C) Nesta fase é iniciado o trabalho de fortalecimento muscular. O paciente é orientado a utilizar as mesmas posições dos exercícios para o quadril com objetivo de fortalecer a musculatura flexora, extensora, adutora e abdutora do quadril. Para isso utilizaremos como recurso uma caneleira com peso de 1Kg, que será colocada na altura do tornozelo da perna operada. A partir da 6 semana, após o paciente ter se adaptado a este peso, passaremos a utilizar uma caneleira de 2Kg.

1) Fortalecimento da Musculatura Extensora do Joelho: paciente sentado em uma cadeira. Coloca-se uma caneleira de 1Kg no tornozelo da perna operada, executando movimentos de flexo-extensão do joelho. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

2) Fortalecimento da Musculatura Flexora do Joelho: paciente em pé, de frente para uma parede, sendo que esta servirá de apoio para a perna operada. O paciente encosta a região anterior da coxa da perna operada na parede e com esta perna realiza a flexo-extensão do joelho com uma caneleira de 1 kg na altura do tornozelo. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições deste movimento.

D) Também são realizados exercícios de agachamento com o objetivo de fortalecer a musculatura extensora do joelho. Durante a quinta semana o agachamento é realizado com os dois pés do paciente apoiados no chão (bipodal), a partir da sexta semana o agachamento passa a ser com o apoio somente da perna operada (unipodal).

1) Paciente em pé encostado na parede, com as pernas uma ao lado da outra e afastadas entre si. Realiza exercícios de agachamento com apoio bipodal, sempre permanecendo com os pés inteiramente apoiados no chão. Depois permanecendo na mesma posição, alterando apenas o apoio que passou a ser unipodal, realiza exercícios de agachamento. O paciente executa 3 séries de 10 repetições, tanto em apoio bipodal quanto em apoio unipodal.

E) Propriocepção: o paciente realiza os mesmos exercícios com o balancim e a cama elástica, citados na terceira e quarta semanas, que também são executados com apoio apenas da perna operada (unipodal).

1) Realizam-se também exercícios mais dinâmicos de propriocepção: paciente em cima da cama elástica saltitou de um lado para o outro, depois para frente e para trás, pulando e girando em 360 graus e pulando somente com a perna operada.

Durante esses exercícios o terapeuta utiliza uma bola (com o tamanho de uma bola de vôlei) e a arremessava ao paciente, que de acordo com os comandos do fisioterapeuta, ora chuta, ora arremessa a bola com as mãos de volta ao fisioterapeuta. O paciente realiza estes exercícios durante 10 minutos.

2) Realizam-se também exercícios de propriocepção com a utilização de colchonetes.Utiliza-se um número variado de colchonetes em cada sessão (2 a 6 colchonetes dispostos aleatoriamente). Essa quantidade variada de colchonetes que são utilizados possui uma importância relevante pois estabelece diferentes graus de dificuldade, exigindo do paciente maior equilíbrio e coordenação, pretendendo proporcionar um trabalho eficaz de propriocepção ao membro deficitário. Dispondo a quantidade e posição dos colchonetes de acordo com a escolha do fisioterapeuta, o paciente inicia os exercícios andando com os pés em inversão e eversão, com a ponta dos pés e com o apoio somente no calcanhar. Continua andando com um pé à frente do outro, andando de lado sem cruzar as pernas e após cruzando. Também realiza corridas de lado e cruzando as pernas, anda de costas, de frente realizando flexão do quadril e do joelho com uma perna e depois com a outra. O paciente realiza esses exercícios durante 10 a 15 minutos.

7 e 8 semanas

A) Bicicleta ergométrica (frente e trás) durante 10 minutos.

B) Alongamentos (descritos anteriormente).

C) Fortalecimento Muscular com Theraband azul durante a sétima semana e durante a oitava semana com theraband preto. Nesta fase não utiliza-se mais as caneleiras de 1Kg e 2Kg.

1) Fortalecimento da Musculatura Flexora do Quadril: paciente em pé apoiando-se em uma barra, com uma perna ao lado da outra e um pouco afastadas entre si. O elástico é amarrado com uma de suas extremidades na barra enquanto a outra extremidade é presa ao tornozelo do paciente. O paciente realiza movimentos de flexão do quadril sem fletir o joelho. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

2) Fortalecimento da Musculatura Extensora do Quadril: paciente em pé, com as pernas um pouco afastadas, o elástico preso ao tornozelo, o paciente realiza movimentos de extensão do quadril, sem fletir o joelho. O paciente executa 4 séries de 10 repetições.

3) Fortalecimento da Musculatura Abdutora do Quadril: paciente em pé, com as pernas um pouco afastadas, o elástico preso ao tornozelo. Realiza movimentos de abdução do quadril, deixando o joelho estendido. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

4) Fortalecimento da Musculatura Adutora do Quadril: paciente em pé, com as pernas um pouco afastadas, o elástico preso ao tornozelo. Realiza movimentos de adução do quadril, sem fletir o joelho. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

5) Fortalecimento da Musculatura Extensora do Joelho: paciente sentado em uma cadeira, com as pernas uma ao lado da outra, com o elástico preso ao seu tornozelo. Realiza movimentos de flexo-extensão do joelho. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

6) Fortalecimento da Musculatura Flexora do Joelho: paciente em pé, com as pernas uma ao lado da outra, uma das extremidades do elástico presa na barra e a outra presa na coxa do paciente. O paciente realiza aproximadamente 10 graus de movimento de flexo-extensão de quadril ejoelho sem tirar o pé do chão. O paciente realiza 4 séries de 10 repetições.

D) Propriocepção: são realizados os exercícios de propriocepção da quinta e sexta semanas citados anteriormente (com o balancim, cama elástica e colchonetes). O paciente realiza esses exercícios durante aproximadamente 20 minutos.


Autora: Eliane Regina Cordova - internet


Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Identifique-se para uma troca saudável

Como fazer download no 4shared

Termos de uso

Ano IX - © Tânia Marchezin - Fisioterapeuta - Franca/SP

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO